Acredito que nos últimos cinco anos o assunto de maior destaque na estética, foi a chegada com amparo científico do microagulhamento para a estética brasileira. Como também a entrada para o uso na estética feita pelo próprio profissional da estética.

Se levarmos em consideração, que o equipamento se trata de uma técnica minimamente invasiva, podemos sim ter esse auxilio dentro do arsenal terapêutico, assim como outras técnicas que envolve agulhas.

Mas sejamos honestos, o que é comum vermos a respeito do microagulhamento?

A falta de conhecimento!

Assim, como um equipamento de última geração precisa de todo um estudo, amparo e domínio da ferramenta, com o microagulhamento não é diferente.

No entanto, vemos diversas opiniões, ou até melhor, achismos sobre a técnica e pouca cientificidade acerca da mesma.